Terremotos, deslizamentos de terras, pai contra filho, filho contra pai, tsunamis, poluições devastadoras, guerras, ódio, incompreensões, instituições de leis imorais, epidemias, fome, apostasias. Estes são alguns acontecimentos citados pela palavra de Deus que vivenciamos.

Não é para nos assustarmos com tais acontecimentos, pois a palavra de Deus, através do estudo escatológico, nos ensina que ocorreriam situações como estas. A cada dia, conforme acompanho noticiários, percebo que nossa responsabilidade como cristão aumenta, pelo fato de serem estes sinais evidências da volta iminente do Mestre.

A Bíblia, diferente do que muitos céticos de plantão dizem, para o cristão é a verdade absoluta que proporciona ao homem seguir um caminho coerente, que, seguido, o levará ao céu. Antes pensávamos que fenômenos da natureza não ocorreriam no Brasil, mas no primeiro dia do ano, no estado do Rio de Janeiro, um deslizamento de terras causou a morte de muitas pessoas.

O que antes parecia impossível já está assolando nossa nação. A palavra de Deus é um manual universal ainda encoberto a muitos, outros a conhecem e a desprezam, alguns a leem, mas não a praticam.

Até quando viveremos esta realidade onde pessoas não se atentam para o final dos tempos, para o retorno de Cristo? Parecem estar acomodados na fé, preocupam-se apenas com esta vida, enxergam somente de maneira física, e esquecem-se da visão espiritual. Existem dois tipos de visão, a física e a espiritual, porém para muitos já estão distorcidas.

Creio que continuarão sucedendo tremores, enchentes, desastres naturais, e quanto mais acontecerem, mais deveremos nos preparar para o arrebatamento da Igreja. Tenho citado nas reflexões contidas nas revistas anteriores sobre nossa responsabilidade de pregar o evangelho, contudo devemos nos apressar na tarefa da evangelização mundial.

No Haiti estima-se que mais de 200.000 pessoas tenham morrido em decorrência do terremoto que atingiu a capital do país, Porto Príncipe, e centenas de milhares de pessoas ficaram sem moradia. Em meio a todo este cenário de destruição pastores de diversas denominações pregam o evangelho ao povo que tem como crença principal o vodu.

A região de Florianópolis, no final do ano de 2009, presenciou a invasão do mar a uma praia da região. Será um tsunami? Pensarmos que estamos imunes de possíveis desastres naturais faz com que a população não se previna, e que os cristãos não anunciem o evangelho. Tudo está se cumprindo, este é o tema desta reflexão, e por se cumprir diariamente o que antes havia sido anunciado a homens, que da parte de Deus foram inspirados a escrever tais revelações, é que chamo vossa atenção, querido leitor.

Não se acomode perante estas surpresas, previna-se de se apresentar ao Senhor com mãos vazias, pregue o evangelho enquanto ainda há tempo.