Gideões Missionários da Última Hora
Tamanho da fonte: +

Projeto Haiti: Viverá um novo tempo!

Projeto Haiti: Viverá um novo tempo!

A bíblia registra em Eclesiastes cap.3. “Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu." E o tempo de mudanças no Projeto Haiti, começou no dia 17 de setembro de 2015, quando Pr. Cesino Bernardino Presidente dos GMUH me enviou juntamente com o Ev. Heron Macelai (1º Secretário dos GMUH) para dar posse...

A bíblia registra em Eclesiastes cap.3. “Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu." E o tempo de mudanças no Projeto Haiti, começou no dia 17 de setembro de 2015, quando Pr. Cesino Bernardino Presidente dos GMUH me enviou juntamente com o Ev. Heron Macelai (1º Secretário dos GMUH) para dar posse ao Missionário Urias Alves de Brito e sua esposa Marciene.

Pastor Urias e Marciene, estiveram por 07 anos Coordenando o Projeto Ilha de Páscoa, onde construíram uma linda Igreja, salas e a casa Pastoral, e com certeza deixaram também o que é mais precioso; um lindo rebanho que ficou lá servindo a Jesus Cristo com alegria. Mas o bom soldado não teme enfrentar outras batalhas, sempre está disposto a combater o bom combate.

No aeroporto de Santiago dos Cabalheros - República Dominicana, fizemos as saudações de boas vindas ao casal, representando Pr. Cesino, Pr. Reuel, e cada família de contribuintes dos GMUH. Foi um momento de emoção para todos nós. As primeiras palavras dos Missionários foram de emoção, o coração batia mais forte pelo desafio e pela expectativa de viverem as experiências do trabalho de evangelismo e também de assistência social para quase 2.000 crianças que frequentam as 04 Escolas dos GMUH no Haiti. Ainda no aeroporto fizemos uma oração agradecendo a Deus pela viagem tranquila e pedimos a benção para nova missão a ser cumprida.

Nossa conversa durante o trajeto até a Cidade de Dajabon, de praticamente 03 horas de viajem de carro, foi ouvir o relatório da Ilha de Páscoa, misturados com projetos, metas e a visão da Obra no Haiti e República Dominicana. Assim que chegamos fomos jantar e depois descansar, pois o outro dia seria de muito trabalho.

Cedo, nos dirigimos para a Aduana da República Dominicana para os tramites das documentações. Enquanto nossos Diretores das 04 Escolas não chegavam, começamos a mostrar pra o Missionário Urias as imagens impactantes que se vê dentro do rio. Chega ser desumano a vivencia diária de milhares de haitianos que ali tomam banho, senhoras lavam suas roupas e também as margens do rio percebe-se haitianos tentando furar o bloqueio dos soldados da República Dominicana para passar para o outro lado. Infelizmente a vida no Haiti é muito sofrida. Já era antes e o país piorou depois do grande terremoto que acabou tornando Haiti um dos países mais pobres do mundo.

Voltamos e no pátio do prédio da Aduana da República reencontramos os Diretores: Diretor Santiler responsável pela Escola de Guanaminthe e Capotilho, Diretor Yllionel responsável pela Escola de Sabanalarga e o Pastor Titus responsável pela Escola de Dusmond, e ali mesmo fizemos a apresentação deles ao Missionário Urias. Confesso que quando me dei conta já tinha pronunciado as palavras de um “NOVO TEMPO PARA O PROJETO HAITI”. Então todos concordaram como uma palavra profética. Sentimos comunhão no encontro. Missionário Urias expressou o desejo de ajudar e assumiu mais uma vez o compromisso de doar sua vida junto de sua esposa em prol das almas. Da mesma forma cada Diretor falou do seu sentimento em receber o novo casal no Projeto. Então com as mãos formamos um pacto, uma aliança e juntos oramos a Deus.

Após combinar com cada Diretor a recepção ao Missionário nas Escolas e Igrejas, voltamos para a Cidade de Dajabon, a fim de alugar uma casa para o casal e também fazer as compras de móveis e eletrodomésticos. Graças a Deus tudo estava cooperando para o bem. Enquanto fomos para a loja de móveis, um amigo nosso da República chamado Délio fazia os contatos para o aluguel.

Foi emocionante ver a alegria dos Missionários escolhendo; geladeira, fogão, cama, enfim, na verdade esse é o mínimo que devemos fazer dar condições para os missionários trabalharem com alegria na Obra de Deus. Missionário Urias deixou registrado a visão do pastor Cesino em ter nos enviado para dar essas condições básicas.

Depois das compras, convidei nossa equipe para irmos até ao Haiti, mostrar um pouco da realidade para os missionários, antes deles tomarem posse. Com nosso guia e amigo haitiano Edmund, fomos até o Mercado Público. Bem diferente de outros que você já viu. Imagine você, centenas de barraquinhas de lona, amarrados com cordas, com vários caminhos de difícil acesso. Lá nos deparamos com uma realidade muito triste e lamentável. Ficamos chocados, pois do lado das bancas que vende comida, tem um lixão enorme contaminando o ambiente. O que mais choca é que vimos pessoas comprando aqueles alimentos sem qualquer higiene mínima possível. Por não terem condições, se sujeitam a consumir o que é possível. Detalhe um lugar muito movimentado. Pelas ruas deparamos com cenas fortes de pessoas adultas seminuas, crianças na mesma situação. É triste relatar, mas a miséria esta estampada por toda parte. Estamos falando de uma Nação carente de Deus, carente de amor, de ajuda.

Enquanto visitávamos o Mercado Publico e algumas ruas de Guanaminthe, Deus estava preparando a casa. Deus é maravilhoso, pois a casa fica na rua principal da fronteira com Haiti. No final da tarde firmamos o contrato do aluguel. Uma casa muito boa, com um pátio cheio de arvores. Em todo tempo louvávamos a Deus, pois tudo tinha uma direção abençoada.

A noite acertamos os detalhes para posse que seria no outro dia. E a expectativa de todos era grande. Alegria e ansiedade se misturavam a cada momento. E com razão, fazer missões deve ser com alegria, com prazer, pois é mais nobre tarefa.

O dia do Senhor, domingo, amanheceu lindo. O dia estava não só com a presença do sol, mas pelo sentimento que tomava conta de nossa equipe. Após passarmos nas duas Aduanas, alugamos varias motos para nosso deslocamento até as 04 Escolas e Igrejas.

Lembramos que nossa missão além de dar posse ao Missionário Urias e esposa, foi também de deixar o dinheiro para compra do material escolar, uniforme e calçado para as crianças.

A primeira Escola que visitamos foi Guanaminthe. Na porta fomos recebidos pelo Diretor Santiler, que apresentou a maior Escola com mais de 900 alunos em 16 salas de aula. Na ultima viagem, quando realizou o Natal Missionário de Fé, Pastor Cesino deixou recursos para a continuação de mais salas, para que outras crianças possam estudar. Diretor Santiler, é também Diretor de Capotilho, mas devido a distancia, combinamos de passar depois da posse do Missionário no culto que estava acontecendo na Igreja em Dusmond.

Quando chegamos à Igreja, já ouvimos o povo adorando a Deus com alegria na alma. Percebemos logo aplicação das ofertas que os Contribuintes dos GMUH dão através do carnê missionário mensalmente. Antes a Igreja era de chão batido, e sem telhado. O que cobria a Igreja era uma lona velha rasgada; agora estávamos entrando na com piso e telhado novinho. Glória a Deus. Que Deus abençoe cada mantenedor, contribuinte da Obra Missionária. Hoje nossos irmãos haitianos podem louvar a Deus num ambiente melhor.

Pastor Titus logo fez a apresentação de nossa equipe e me passou a palavra. Pra mim foi um momento muito especial no meu Ministério ao ser designado pelo Pr. Cesino Bernardino para dar posse ao casal de Missionários.

Após cumprimentar todos os irmãos, as crianças no idioma crioulo haitiano, baseie minha palavra representando Pr. Cesino, Pr. Reuel citando, Isaias 43.13 e 19. Acreditamos que o nosso Deus irá fazer coisas grandes, salvação de almas, batismo no Espírito Santo e muitos milagres. Deus irá proporcionar um Novo Tempo. Deus fará coisas novas no Projeto. Depois da palavra pedi para que Pr. Titus e sua esposa abraçassem o novo casal de Missionários. Em seguida fiz a entrega de uma Bíblia em Francês ao casal. Também presenteamos Pastor Titus e todos os professores com uma gravata personalizada dos GMUH. Com a Igreja em pé, pedi ao Pr. Titus que fizesse a oração, pedindo a Deus sabedoria, graça e estratégias para Urias e Marciene.

O culto continuou e nos fomos com até a segunda Escola. A Escola de Dusmond foi construída pela UNICEF e cedida aos GMUH que abraçou a causa da educação das crianças. Juntamente com Pr. Titus trabalha o Diretor Santilux, com uma grande equipe de professores.

Rapidamente nos deslocamos para Escola-Templo de Sabanalarga e lá encontramos o Diretor Yllionel e o Pastor Sanalve na frente do templo para nos receber. O culto já havia terminado, vale lembrar que a duração do culto é de 5 horas. Mas alguns irmãos e muitas crianças ficaram para conhecer o novo casal de Missionários. Diretor Yllionel fez a apresentação, e em seguida interagimos com as crianças. Da mesma forma, Missionário Urias e Marciene falaram do sentimento pelo país, pelas crianças. Também tivemos a alegria de presentear o Diretor e cada professor de Sabanalarga. E antes de servirmos um lanche para as crianças, elas louvaram a Deus uma linda canção, que envolveu a todos. Quando saímos na porta da Igreja deparamos com familiares que traziam o corpo de um irmão para ser velado na Igreja. Uma imagem triste. Uma moto com o caixão em cima. Cumprimentamos os familiares e seguimos.

Nossa missão de apresentar as Escolas dos Gideões aos Missionários continuou, agora faltava a Escola de Capotilho. Essa é a Escola mais distante, localizada próximo às montanhas e nela estudam a maioria das crianças órfãs. Muitas dessas crianças saem 04 horas da manhã de casa para ir a Escola. Louvamos a Deus pela vida de cada contribuinte dos Gideões que há 15 anos dá dignidade as crianças do Haiti de estudarem. Como era domingo não tinha aula, mas mesmo assim algumas crianças ouviram o barulho das motos da nossa equipe e vieram até a Escola. Inclusive o menino Danstre que “adotei”, que ajudo a dar condições para ele estudar, assim como muitos contribuintes fazem. Que conhece o Projeto, quem conhece as crianças se apaixona e é impossível não ajudar uma ação de amor como essa. Esse é um dos melhores investimento na vida dessas milhares de crianças haitianas. Além do ensino secular estão também aprendendo sobre a Palavra de Deus.

Quando voltamos para a fronteira todos da nossa equipe estavam radiantes de alegria. Com certeza não resolveremos todos os problemas do Haiti, mas pelo menos nossa parte está fazendo. Todos os anos, os GMUH proporcionam as crianças o material escolar, uniforme, calçados e alimentação.

Como disse o Ev. Heron Macelai, nós cumprimos nossa missão e voltaremos para o convívio de nossas famílias, Igreja, amigos, mas os Missionários permanecerão no campo missionário, lutando contra as forças das trevas, enfrentando as saudades, enfim.

Finalizando, pedimos orações em favor dos Missionários Urias e esposa Marciene e por esses dois Projetos Haiti e República Dominicana. Convidamos você para amar esses povos! Seja um Gideão, ajudando a manter os Missionários nessa nobre tarefa de ganhar almas.

Matéria:
Ev. Hueslen Ricardo Santos.
2º Vice-Presidente dos GMUH.


Fotos

stop view Info
/
      preview
      Album
      Photo
      Date
      Dimensions
      Filename
      File size
      Camera
      Focal length
      Exposure
      F Number
      ISO
      Make
      Flash
      Views
      Comments
      ozio_gallery_fuerte
      Ozio Gallery made with ❤ by joomla.it
      Campanha para construir um reservatório de água no...
      Natal Missionário de Fé no Amazonas 2004