Gideões Missionários da Última Hora
Tamanho da fonte: +

Projeto Haiti: Viagem Missionária 2014

Projeto Haiti: Viagem Missionária 2014

Na início de outubro, fomos enviados ao Haiti para uma missão especial. Eu (Ev. Hueslen R. Santos), juntamente com o Ev. Heron Macelai e Ev. Luiz Carlos Cunha, fomos recebidos no aeroporto de Santiago dos Caballeros - República Dominicana, pelo casal de Missionários Pb. Valdevino e Missionária Karla...

Na ultima semana, fomos enviados ao Haiti para uma missão especial. Eu (Ev. Hueslen R. Santos), juntamente com o Ev. Heron Macelai e Ev. Luiz Carlos Cunha, fomos recebidos no aeroporto de Santiago dos Caballeros - República Dominicana, pelo casal de Missionários Pb. Valdevino e Missionária Karla.

Há mais de 10 anos, os Gideões Missionários da Ultima Hora, vem desenvolvendo o trabalho de evangelização e assistência social especificamente na área educacional. Os Gideões mantêm hoje 04 (quatro) Escolas, proporcionado educação para aproximadamente 1.800 crianças. Entre elas muitas que ficaram órfãos no grande terremoto de 2010, que desestruturou o país.

Quando atravessamos a fronteira da República Dominicana com Haiti, chorei muito. Confesso que não resisti a emoção, a alegria de pisar pela primeira vez num Projeto Internacional. Lembro que através do programa de rádio Voz Missionária realizamos muitas campanhas de ajuda ao povo haitiano.

Em toda a direção que olhávamos era possível comprovar a desigualdade social, a falta dos direito humanos, enfim, o país vive num caos social. Mas pude perceber que na luta pela sobrevivência ainda assim o povo, as crianças tem alegria.

Pastor Cesino Bernardino, nos atribuiu a missão de comprarmos o material escolar, uniforme e calçado para as crianças. E só foi possível graças a ajuda, a participação amorosa de cada contribuinte dos Gideões, que tem investido neste projeto missionário.

Antes de iniciarmos as compras, fomos visitar a escola de Capotilho, localizada próximo as montanhas, cercada de lindas paisagens da natureza, mas muito comovente em relação a condição de vida do povo que não tem energia, saneamento básico, e a água eles tem que buscar de baldes em pontos determinados onde a um poço.

Fomos recebidos de forma especial pelas crianças de Capotilho que nos saudaram cantando com muita alegria. E emocionado já comecei a interagir com elas. Brincamos bastante e em seguida servimos o lanche do recreio (Nescau com bolinho). Retornando a aula passamos nas salas para fazer a distribuição de pirulito doado pelas crianças de Camboriú, juntamente com a irmã Eliane Oliveira Coordenadora do departamento infantil e pelo contribuinte Pb. Eliseu Macelai. Anunciamos as crianças que estávamos ali para as compras do material, uniforme e calçado. Alguns de maneira tímida, outros mais a vontade repetiram com o Diretor Santiler palavras de gratidão aos irmãos do Brasil pela ajuda.

Antes de a fronteira fechar retornamos para a República Dominicana para no outro dia pela manhã irmos às compras do material escolar. Não via a hora de retornar ao Haiti para conhecer mais crianças sustentadas pelos Gideões.

No dia seguinte 09-10-14 atravessamos a fronteira e no Haiti fizemos as compras de todo material. Lembrarei para sempre a alegria do Diretor da Escola de Sabana Larga, nosso Missionário Ílionel que acompanhou a compra do material. Pude testemunhar como é bom, compartilhar com os mais necessitados.

Realizada a compra do material, nossa equipe seguiu para Escola- Igreja de Sabana Larga. Escola-Igreja porque eles aproveitam o espaço da Igreja para durante o dia usar como Escola. O que me chamou a atenção é a concentração das crianças, pois não há divisão entre as turmas, cada professor ministra sua aula dentro do mesmo salão.

Em Sabana Larga também distribuímos nescau, bolinhos e pirulitos no recreio. E o que mais me emocionou, foi quando o Ev. Heron Macelai pediu ao Diretor Ilionel para cantar com as crianças. Neste momento todas foram concentradas no meio do simples salão, que não possui piso, portas e janelas. Sem beleza aos olhos humanos, mas todo o ambiente ficou transformado quando as crianças começaram a cantar um hino de louvor a Deus. E quando ouvi: “Senhor, Meu Deus, quando eu maravilhado”. Fico a pensar nas Obras de Tuas Mãos. O Céu Azul de estrelas pontilhado. A nos mostrar a Sua Criação... “Então minh’alma canta a Ti, Senhor: “Grandioso és Tu, Grandioso és Tu”!”; Então minh’alma canta a Ti, Senhor: “Grandioso és Tu, Grandioso és Tu!”, comecei a adorar a Deus juntamente com elas”. Peguei um menino no colo e chorei muito. Realmente como diz a bíblia dos lábios das crianças sai o perfeito louvor. Como foi lindo ver elas com alegria cantando alto, forte para Deus. Saímos de Sabana Larga entusiasmados com todo trabalho.

Nosso destino agora, era chegar na Escola de Dosmond, uma Escola construída pela UNICEF, e hoje administrada pelos Gideões através do Diretor Titis. Reconhecemos que este modelo de construção seria ideal para as outras localidades. Acreditamos que será possível com a contribuição voluntária dos irmãos do Brasil. As crianças merecem e devem estar num ambiente adequado para estudarem. Aqui tivemos um contato maior com os professores falando do desempenho das atividades.

Depois de brincar com as crianças seguimos nossa missão no Haiti, nossa próxima parada foi em outra Igreja mantida pelos GMUH. Passamos para conhecer as instalações. Nossos missionários Pb. Valdevino e Karla nos apresentaram a necessidades de enviar mais recursos para conclusão do Templo. Como estávamos no Templo aproveitamos a oportunidade, para cantar e tocar os instrumentos. Deus seja louvado pela vida dos irmãos que ali se reúnem.

Novamente retornamos para a República Dominicana. Todo trajeto desde o primeiro dia foi de moto. Algumas vezes tivemos que parar, pois as motos tiveram problemas diversos. Comprovamos a dificuldade da obra. Os desafios que o missionário enfrenta no dia a dia. Mas eles seguem determinados. Só há um alvo, um objetivo; ALMAS. Quero registrar uma cena que comoveu também o nosso coração. Na Cidade de Dajabon onde mora missionário Valdevino e Karla, presenciamos um caminhão do Exercito da República Dominica procurando capturar haitiano que atravessam a fronteira para tentar uma vida melhor na República. Nesta cena vimos algumas mães correndo dos soldados para não serem deportadas.

No dia 10/10/2014, atravessamos a fronteira e como era sexta-feira, nos deparamos com o livre comercio entre o Haiti e a República Dominicana. É uma movimentação enorme de pessoas negociando os mais variados produtos. Por toda parte há pessoas carregando produtos na cabeça, em carrinhos de mão, transportando em motos. Ficamos perplexos com tamanha movimentação de pessoas e produtos. É a vida, é a busca pela sobrevivência, todos querem uma vida melhor com mais condições.

A Escola que fomos conhecer agora também é propriedade dos GMUH. Lembramos que no ano passado Pastor Cesino Bernardino foi ao Haiti para realizar o pagamento e assinatura da documentação. Estou falando da Escola de Guanamintte.

Em Guanamintte, nos deparamos com centenas de crianças numa alegria fantástica. Aqui praticamente ao mesmo tempo em todas as salas, todas as crianças ficaram de pé, fazendo a saudação com cântico de bem vindos. Suamos a camisa literalmente passando em todas as salas, desde o pré-escolar até a oitava série.


Fotos

stop view
/
      ozio_gallery_fuerte
      Ozio Gallery made with ❤ by joomla.it


      Em todas as salas escrevi um versículo ou uma frase especial em português para as crianças repetirem. Foi muito divertido a pronuncia das palavras. Contamos com ajuda do Direto Santiler que fazia a tradução também para o Frances e o Crioulo haitiano. Fizemos a festa, pulamos, rimos bastante, e claro tive a oportunidade de aprender algumas palavras, frases no dialeto deles.

      Neste dia tivemos a grata satisfação de almoçar na casa de nossos missionários. O delicioso almoço foi preparado pela missionária Karla Coordenadora do Projeto Haiti juntamente com Marli e Isabel. Conversamos bastante sobre a obra missionária depois do almoço. Na parte da tarde fizemos uma surpresa para o Ev. Heron Macelai que completava mais um ano de vida.

      E para concluir nosso trabalho, fomos juntamente com nossos Missionários Pb. Valdevino e Karla realizar a compra dos uniformes e calçados. Nossa equipe deslocou-se até ao Armazém TERRADA, localizado em Santiago dos Caballeros- República Dominicana. Para glória de Deus todas as crianças terão seu uniforme e calçado.

      Agradeço ao Pastor Cesino e Pastor Reuel, pela confiança e pela honra em representar os contribuinte

      s dos Gideões numa missão tão especial, de solidariedade. Que Deus recompense a cada um que investe neste projeto. Certamente com a bênção de Deus e o ensino que está sendo repassado as crianças, não há dúvida, elas terão um futuro melhor.

      Finalizo essa matéria pedindo em primeiro lugar orações em favor do Haiti. Esse país precisa urgentemente de Deus. E trago aqui um pedido muito especial deles, “queremos Bíblia”, “queremos conhecer mais a Deus”. Diante de um pedido como este acreditamos no seu amor para contribuir para colocar um exemplar da Bíblia Sagrada nas mãos das crianças, adolescentes, jovens, enfim de muitos irmãos.

      Convidamos você e sua família para juntos construirmos um futuro melhor para os haitianos.

      Matéria:
      Ev. Hueslen Ricardo Santos
      2º Secretário e Apresentador do Programa Voz Missionária.

      Família de Missionário dos Gideões na África sofre...
      Natal Missionário de Fé em Riacho dos Negos Perna...