Missões na Ilha de Páscoa

Não mais um sonho e sim uma realidade

O projeto de missões na Ilha de Páscoa pelos Gideões Missionários iniciou-se no ano de 1998, depois que nosso fundador, pastor Cesino Bernardino, teve um forte sentimento e uma revelação de Deus sobre a ilha. Planejou uma viagem missionária para o Chile, partindo em seguida para a ilha sem conhecer ninguém e nem mesmo os costumes locais.

Quando, enfim, chega ao pequeno aeroporto, sem saber exatamente o que fazer, ouve do outro lado da cerca de arame um homem gritando a todo pulmão: “Cesino, vieste trazer Cristo para a nossa ilha?”. É claro que aquilo o deixou surpreso, pois não conhecia ninguém na ilha, e sua chegada ali não havia sido divulgada pelo fato de não haver igrejas ou cristãos conhecidos. Assim que retirou suas bagagens e saiu do aeroporto, um homem grande e muito forte chamado Nico saiu ao seu encontro, dando-lhe um forte abraço e agradecendo por ter ouvido a voz de Deus, indo até a ilha pregar o evangelho.

Pastor Cesino é levado até a pequena casa desse rapa nui e ali conhece uma família sedenta do evangelho. No mesmo instante, na pequena casa de Nico é aberta uma casa de oração, onde alguns vizinhos curiosos pela visita do estrangeiro se aproximam e acontecem as primeiras conversões ao evangelho.

E é exatamente aí onde nasce a igreja do Senhor, um povo que serve ao Deus vivo, sem os rituais locais. Chegando ao Brasil lança uma grande campanha para evangelizarmos a ilha de Páscoa, e no mesmo instante ora a Deus para enviar o primeiro missionário. Então decidiu-se enviar a primeira família de missionários para a Ilha de Páscoa, pastor Osvaldo Almeida com sua esposa, irmã Nilda, e as filhas do casal, dando início ao trabalho de evangelização nesta distante ilha no meio do Pacífico.

Ilha de Páscoa

A Ilha de Páscoa é uma ilha da Polinésia oriental, localizada no sul do Oceano Pacífico. Está situada a 3700 km de distância da costa oeste do Chile e constitui a província chilena de Ilha de Páscoa. É famosa pelas suas enormes estátuas de pedra, os moais. Sua população é 7,750 habitantes. (Wikipédia)

Crescimento do campo missionário

Com o crescimento rápido da obra e a necessidade de mais obreiros, ainda em 1998 os  GMUH enviaram a missionária Ana Rute Lemos, e no ano seguinte o missionário Wagner Santana de Jesus, para ajudarem os missionários que estavam trabalhando na implantação da igreja.

A obra cresceu rapidamente no percurso de dois anos e a ilha recebeu um glorioso avivamento. Pastor Cesino, vendo o crescimento da obra e o avivamento que a ilha recebeu, enviou mais um casal de missionários, Urias Alves de Brito e sua esposa Marciene, que hoje trabalham supervisionando o trabalho missionário na ilha.

Através da evangelização, muitos pascoenses se converteram a Cristo, muitos batismos foram realizados, e até obreiros nativos foram formados. Em 2010 foi construído um novo templo de alvenaria, que também conta com casa pastoral, refeitório e salas para escola dominical.

A nossa pérola do Pacífico, a igreja na ilha de Páscoa, continua viva e militando já por mais de duas décadas, a obra missionária continua e continuará até a vinda de Jesus, pois a vontade dEle é salvar a ilha inteira. Então, precisamos continuar trabalhando, orando e investindo na obra de Deus na ilha de Páscoa.

Fotos com campo missionário