Missões em Cuba

Na morte de um câncer nasce um projeto

O trabalho missionário desenvolvido em Cuba pelos Gideões Missionários tem atualmente 640 missionários cubanos sustentados pela ajuda de nossos contribuintes e pela graça de Deus.

O projeto de missões em Cuba teve início após o pastor Cesino Bernardino ser diagnosticado com um câncer de próstata. A descoberta da doença lhe deixou muito abalado. No ano 2000, em um programa da rádio Voz Missionária, chega uma carta vinda de Cuba, onde havia um pedido de socorro para que se enviasse missionários para essa ilha caribenha.

Ao ler a carta, o pastor Cesino Bernardino sente um comoção e faz um voto a Deus, pedindo que, se ele fosse curado daquele câncer, abriria um projeto missionário em Cuba. Pela misericórdia de Deus, pastor Cesino Bernardino é curado, e cumprindo seu voto envia o primeiro missionário para Cuba, pastor Silas de Souza.

Pastor Silas chega a Cuba em setembro de 2000 com a missão de ajudar no sustento de 26 obreiros na província de Santi Spírito. Lá iniciou o trabalho sustentado pelos Gideões Missionários da Última Hora, sob a liderança do pastor Arnel Alfonso e sua esposa Migdalis Salomon.

11.167.325 de habitantes

  • Catolicismo romano (51.7%)
  • Sem religião (23%)
  • Religiosidade popular (17.4%)
  • Protestantismo (5.6%)
  • Outras religiões (2.3%)

Contribuir

Cuba

Cuba é um país localizado no mar do Caribe, na América Central, desde 1959 adota uma política antiimperialista com um governo ditador de regime socialista. Sua cultura é influenciada por um caldeirão de culturas, principalmente as da Espanha e África. (Wikipédia)

Nosso trabalho em Cuba

O regime comunista implementado na ilha dificulta a pregação do evangelho. A construção de igrejas, cultos em lugares públicos e a distribuição de literaturas são proibidos e precisam de liberação. O comunismo atormenta o povo cubano, um povo que não tem liberdade de expressão, e onde muitos são obrigados a trabalhar para o governo por salários baixíssimos. Muitas vezes há dinheiro, mas falta alimentos para se comprar.

Devido a todas as restrições que o governo impõe, o evangelismo em Cuba é feito no corpo a corpo por alguns valentes missionários, que não temem as leis que proíbem a divulgação do evangelho na ilha. Outros visitam enfermos e necessitados. Os cultos são realizados em casas, por grupos familiares. Hoje essas casas já somam mais de três mil.

Pelo trabalho de nossos missionários cubanos, já foram discipuladas 279.833 almas, e destas já foram batizadas 149.855 vidas para glória de Deus em Cristo Jesus. Unam-se a nós: nós somos os Gideões Missionários da Última Hora.

Fotos do campo missionário