Missões na Bolívia

Um grito na calada da noite

No final dos anos 80, Deus fala com um simples irmão chamado Valdecir da Cunha, a qual orava na calada da noite e recebeu uma mensagem dizendo: “Diga ao meu filho que não se esqueça da Bolívia, pois Eu amo aquela nação”. Então veio a seu coração o desejo de entregar essa mensagem ao pastor Cesino Bernardino.

Não hesitando pedalou quilômetros até a casa pastoral onde morava o pastor Cesino. Sem nenhuma dúvida quanto a sua missão bate com força na janela do quarto onde dormia, e grita: “Cesino! A Bolívia te espera, Cesino! A Bolívia te espera! Não tardes em atender o clamor daquele povo!”.

Toda a família se levanta, pois os gritos eram intensos, mas o pastor Cesino, sensibilizado e consciente de que era Deus que falava com ele, abraçou aquele irmão e orou por ele, agradecendo pela mensagem. A partir dali nascia o projeto de missões na Bolívia, que recebeu o slogan “Um grito na calada da noite”.

No ano de 1990 foram enviados os primeiros missionários para Cochabamaba onde fundaram a igreja em Cochapilca, e posteriormente outros pontos de pregação: Quilla Collo, Vinto, Capinota e Quatro Esquinas. E ali desenvolveram um trabalho de evangelismo durante longos anos.

10.969.049 de habitantes

  • Catolicismo romano (78%)
  • Protestantismo (19%)
  • Sem e outras religiões (3%)

Contribuir

Bolívia

A Bolívia é um país localizado no centro-oeste da América do Sul, fazendo fronteira com o Brasil ao norte e leste. É um país em desenvolvimento, com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) médio e uma taxa de pobreza que atinge cerca de 60% da população. é A sua população é multiétnica, possuindo ameríndios, mestiços, europeus, asiáticos e africanos. (Wikipédia)

Nossos missionários tem levado as boas novas da salvação. São milhares de pessoas que já foram alcançadas com o Evangelho, graças à visão missionária que Deus revelou ao pastor Cesino Bernardino.

O trabalho dos missionários não é apenas pregar a palavra de Deus, mas também fazer ações sociais, através de doações de alimentos, roupas, calçados e medicamentos. Assim como orientar sobre os cuidados do corpo, que é o templo do Espírito Santo, ensinando as pessoas a terem higiene pessoal, pois muitos não têm o habito de tomar banho com a frequência necessária devido ao costume do povo boliviano.

Vários templos já foram construídos em diferentes localidades na Bolívia, graças a ajuda de nossos contribuintes. O trabalho cresce, e, à medida que os missionários trabalham, Deus opera milagres e maravilhas, salvação de almas, batismo no Espírito Santo e muitas curas.

A Bolívia é grande, e existe muito campo para evangelizar, a obra missionária prospera, muitos missionários foram e ainda serão enviados, principalmente em regiões rurais e aos lugares pobres que praticamente dominam o país. Unam-se a nós: nós somos os Gideões Missionários da Última Hora.

Fotos do campo missionário