Presidente Bolsonaro confirma vinda ao Congresso dos Gideões

O pastor Hueslen Santos, vice-presidente do Gideões, confirmou na tarde desta quinta-feira, 25.abr.2019, a presença do Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, no congresso dos Gideões Missionários da Última Hora. O chefe do poder executivo nacional virá a Camboriú na quinta-feira, dia 02 de maio.

Bolsonaro deve desembarcar no Aeroporto de Navegantes, e seguir de helicóptero até Camboriú, onde pousará no Estádio Robertão. Após, será conduzido ao Ginásio de Esportes Gov. Irineu Bornhausen, onde as pregações principais acontecem. O governador do estado, Carlos Moisés da Silva (PSL), deve acompanhar o presidente, sendo esse o primeiro compromisso oficial do governador na região.

Essa também será a primeira visita de Bolsonaro a Santa Catarina na condição de presidente da República, além de ser o primeiro presidente da república a visitar o evento missionário, que está em sua 37ª edição. Ele esteve no GMUH no ano passado, enquanto pré-candidato. Durante o evento evangélico, Bolsonaro, que é católico, fez um discurso de 15 minutos, se posicionando contra ideologia de gênero e a favor da família e dos bons costumes. O então presidenciável também falou do relacionamento com sua esposa, que é evangélica, e reconheceu que não vai a igreja tanto quanto deveria.

O congresso acontecerá entre os dias 27 de abril e 6 de maio de 2019 em Camboriú e deve receber cerca de 150 mil pessoas de todas as partes do país. A edição deste ano tem o seguinte tema: Gideões: Ajude-nos a salvar os que estão sentenciados à morte. Entre os preletores está confirmada a participação de nomes como pastor Marco Feliciano, Abílio Santana, Ângelo Galvão, Gesiel Gomes, entres outros. Este será o primeiro congresso sob a liderança do novo líder do GMUH, o pastor Zilmar Miguel.

Análise de segurança

Equipes da Força Aérea Brasileira (FAB), do Exército Brasileiro e das policias Federal (PF) e Rodoviária Federal (PRF) estarão em Camboriú no próximo domingo (28) para fazer uma análise da segurança do trajeto que o presidente deve fazer. Havendo qualquer vulnerabilidade e riscos à segurança do presidente, a visita será cancelada.

Notícia: Click Camboriú